Petição Contra Letrinhas

Cliente:

Grupótico

Desafio:

Comunicar a oferta comercial de Natal do Grupótico e aumentar a notoriedade da marca.

Ideia:

Criou-se uma campanha que aliou o marketing de guerrilha à responsabilidade social e que foi desenvolvida online e offline. Foi lançada uma petição contra o uso de letras pequenas nos contratos, com o objetivo de alterar a legislação atual. A proposta pretende que todos os contratos em Portugal sejam, obrigatoriamente, redigidos com o tamanho mínimo de letra 11 e o espaçamento entre linhas de 1.15, para facilitar a sua leitura e compreensão. A campanha contou com uma forte presença online, a partir do site www.contraletrinhas.pt, e foi também ativada com equipas de promotores, que recolheram assinaturas em várias cidades do país, como Porto, Lisboa, Braga, Viana do Castelo, Setúbal ou Chaves. Cada pessoa contactada pela petição, recebeu posteriormente informação sobre a campanha comercial de Natal do Grupótico.
Não temos conhecimento, a nível nacional ou internacional, de outra marca que estivesse próxima de alterar a legislação de um país a partir de uma ação de marketing.

REsultados:
- 14.537 assinaturas recolhidas, incluindo 7950 subscritores online;
- Várias notícias geradas em órgãos de comunicação social (reportagem do Porto Canal).
- Reunião com representantes parlamentares e responsáveis da Grupótico e da Bazooka no Parlamento;
- Elaboração de relatório sobre a petição, que será agora analisado pelos diferentes partidos políticos.

outros trabalhos...

Cliente: 1ª Avenida / PortoLazer
Cliente: Homenagem ao Porto
Cliente: Vila do Conde The Style Outlets